Primeira Câmara do CFCB finaliza o acompanhamento dos clubes que participaram nas competições de clubes da UEFA 2021/22 | Por dentro da UEFA

A Primeira Câmara do Organismo de Controlo Financeiro de Clubes (CFCB), presidida por Sunil Gulati, anunciou hoje uma série de decisões envolvendo os clubes que participaram nas competições de clubes da UEFA 2021/22.

A Primeira Câmara do CFCB considerou que Milan (ITA), AS Mônaco (FRA), AS Roma (ITA), Beşiktaş JK (TUR), FC Internazionale Milano (ITA), Juventus (ITA), Olympique de Marselha (FRA) e Paris Saint-Germain (FRA) não atendeu ao requisito de equilíbrio.

A análise abrangeu os exercícios de 2018, 2019, 2020, 2021 e 2022. Os exercícios de 2020 e 2021 estiveram sujeitos às medidas de emergência Covid destinadas a neutralizar o impacto adverso da pandemia. Sob essas medidas, os exercícios de 2020 e 2021 foram avaliados como um único período e os clubes foram autorizados a ajustes específicos de covid-19, e a média do déficit combinado de 2020 e 2021. Mais informações sobre as medidas de emergência podem ser encontradas aqui.

Esses oito clubes concordaram com contribuições financeiras de € 172 milhões. Estes montantes serão retidos de quaisquer receitas que estes clubes auferirem da participação nas competições de clubes da UEFA ou pagos directamente. Deste valor, € 26 milhões (15%) serão pagos integralmente enquanto o saldo remanescente de € 146 milhões (85%) está condicionado ao cumprimento por parte desses clubes das metas estabelecidas no respectivo acordo de liquidação.

Os detalhes são os seguintes:

Clube Valor total Valor incondicional
AS Mônaco (FRA) € 2 milhões 0,3 milhões de euros
Olympique de Marselha (FRA) € 2 milhões 0,3 milhões de euros
Beşiktaş JK (TUR) € 4 milhões 0,6 milhões de euros
Milan (ITA) 15 milhões de euros € 2,0 milhões
Juventus (ITA) 23 milhões de euros 3,5 milhões de euros
FC Internazionale Milano (ITA) € 26 milhões € 4,0 milhões
AS Roma (ITA) 35 milhões de euros € 5,0 milhões
Paris Saint-Germain (FRA) 65 milhões de euros € 10,0 milhões

A estrutura do acordo de liquidação é idêntica para todos os clubes. Os acordos de liquidação cobrem um período de 3 ou 4 anos. O seu objetivo é acompanhar os clubes durante o período de transição entre o “antigo” Licenciamento do clube e Regulamentos de Fair Play Financeiro – Edição 2018 e o recém-aprovado Regulamentos de Licenciamento de Clubes e Sustentabilidade Financeira – Edição 2022 (CL&FS) que será implementado de forma faseada a partir do exercício de 2023. O objetivo dos clubes é, portanto, cumprir integralmente os requisitos de estabilidade (ou seja, a regra de ganhos do futebol), conforme definido no Regulamentos de Licenciamento de Clubes e Sustentabilidade Financeira da UEFA – Edição 2022 no final do acordo de liquidação.

Sob o acordo de acordo de 3 anos, os clubes concordam em cumprir a regra de ganhos no futebol durante a temporada 2025/26. Comprometem-se a atingir metas anuais intermediárias e à aplicação de medidas financeiras e esportivas condicionais caso essas metas não sejam atingidas.

O acordo de liquidação de 4 anos difere na medida em que fornece uma temporada adicional para cumprir a regra de ganhos do futebol, mas inclui restrições esportivas incondicionais ao registro de novos jogadores aplicáveis ​​a partir da temporada 2022/23. AS Roma e FC Internazionale Milano optaram por um acordo de 4 anos, enquanto todos os outros clubes optaram por um período de 3 anos. Mais detalhes sobre os acordos de liquidação podem ser encontrados aqui e aqui.

Além disso, a Primeira Câmara do CFCB considerou que CS Santa Clara (POR) e RSC Anderlecht (BEL) relataram pequenas violações aos requisitos de equilíbrio. O CS Santa Clara foi multado em € 10.000. O RSC Anderlecht foi multado em € 100.000, a menos que o resultado agregado do clube para os exercícios de 2019, 2020, 2021 e 2022 esteja em conformidade com o requisito de equilíbrio.

Adicionalmente, durante a época 2021/22, a Primeira Câmara do CFCB deu continuidade ao acompanhamento dos clubes que já se encontravam em regime de liquidação, nomeadamente AEK Athens FC (GRE), LOSC Lille (FRA), Istambul Başakşehir (TUR) e FC Porto (POR). Detalhes sobre esses acordos de liquidação podem ser encontrados aqui.

A Primeira Câmara do CFCB considerou que FC Porto (POR)após a reabertura do processo, descumpriu ligeiramente o objetivo principal de seu Acordo e, como resultado, a Primeira Câmara do CFCB decidiu aplicar uma multa de € 100.000 e excluir o clube da próxima competição de clubes da UEFA para a qual seria se qualificar nas próximas três temporadas, a menos que o resultado de equilíbrio agregado do clube para os anos financeiros de 2019, 2020, 2021 e 2022 esteja em conformidade com o requisito de equilíbrio.

Além disso, descobriu que LOSC Lille (FRA) e Istambul Başakşehir (TUR) cumpriram apenas parcialmente os objetivos fixados para a época 2021/22 e, em consequência, as medidas desportivas condicionais previstas no acordo de liquidação, nomeadamente a limitação do número de jogadores que um clube pode inscrever na Lista A e as restrições de recém-transferidos jogadores, será aplicado na temporada 2022/23.

Quanto a AEK Atenas FC (GRE), a Primeira Câmara do CFCB confirma que o clube cumpriu as condições impostas pelo CFCB nos prazos estabelecidos. Assim, o clube pode sair do regime de liquidação.

Por fim, a Primeira Câmara do CFCB observou ainda que outros 19 clubes que participaram nas competições de clubes da UEFA 2021/22, nomeadamente Borussia Dortmund (GER), Chelsea FC (ENG), FC Barcelona (ESP), FC Basel 1893 (SUI), 1.FC Union Berlin (GER), Fenerbahçe SK (TUR), Feyenoord (NED), Leicester City FC (ENG) ), Manchester City FC (ENG), Olympique Lyonnais (FRA), Rangers (SCO), Real Betis Balompié (ESP), Royal Antwerp FC (BEL), Sevilla FC (ESP), SS Lazio (ITA), SSC Napoli (ITA) ), Trabzonspor AŞ (TUR), VFL Wolfsburg (GER) e West Ham United FC (ENG)conseguiram cumprir tecnicamente o requisito de equilíbrio graças à aplicação das medidas de emergência COVID-19 e/ou porque beneficiaram de resultados de equilíbrio positivos históricos (T-3 e T-4).

A Primeira Câmara do CFCB lembrou a esses clubes que a partir do exercício de 2023 essas deduções excepcionais do COVID e a consideração de resultados financeiros históricos não serão mais possíveis. Esses clubes também foram solicitados a fornecer informações financeiras adicionais e serão monitorados de perto no próximo período. O objetivo, claro, é que a situação financeira geral dos clubes esteja de acordo com as Regulamentos de Licenciamento de Clubes e Sustentabilidade Financeira da UEFA – Edição 2022 nos próximos anos.

We want to say thanks to the writer of this short article for this awesome content

Primeira Câmara do CFCB finaliza o acompanhamento dos clubes que participaram nas competições de clubes da UEFA 2021/22 | Por dentro da UEFA


Take a look at our social media accounts and other related pageshttps://topfut.com/related-pages/