A influência comercial de Lionel Messi no PSG foi ridícula em ano recorde

Lionel MessiA primeira temporada de ‘s no PSG provou ser um pouco úmida.

Foi um momento sísmico no mundo do futebol quando surgiram notícias de que Messi não seria mais um Barcelona jogador e não demorou muito para que o time parisiense lhe oferecesse um novo lugar para descansar a cabeça.

Em questão de dias, a transferência de Messi para o time francês foi selada e estávamos à beira de uma nova e emocionante era no jogo.

No papel, o movimento marcou todas as caixas. Messi continuaria a jogar no mais alto nível do jogo e se conectaria com Neymar e Kylian Mbappé no processo.

O pensamento daqueles três arrasando no mesmo time teria sido suficiente para enviar um arrepio na espinha coletiva dos defensores em todo o comprimento e largura do continente.

Infelizmente, não foi exatamente como o planejado, já que Messi lutou para se adaptar ao novo ambiente.

PARIS, FRANÇA – 19 DE OUTUBRO: Lionel Messi do Paris Saint-Germain comemora depois de marcar o segundo gol do seu time durante a partida do grupo A da Liga dos Campeões da UEFA entre Paris Saint-Germain e RB Leipzig no Parc des Princes em 19 de outubro de 2021 em Paris, França . (Foto de Matthias Hangst/Getty Images)

Gols eram difíceis de acontecer e aquela parceria tão fabulosa entre ele, Neymar e Mbappé gaguejou e tossiu, mas nunca realmente acendeu.

É claro que houve momentos em que Messi nos lembraria de sua genialidade, mas, considerando seus próprios padrões estratosféricos, esses momentos foram preocupantemente poucos e distantes entre si.

No entanto, embora sua influência em campo possa ter sido um pouco atenuada, não há dúvida do impacto monumental que ele causou.

Lionel MessiMeymarKylian Mbappé
PARIS, FRANÇA – 28 DE SETEMBRO: (L – R) Lionel Messi, Neymar e Kylian Mbappe do Paris Saint-Germain comemoram após a vitória na partida do grupo A da Liga dos Campeões da UEFA entre Paris Saint-Germain e Manchester City no Parc des Princes em 28 de setembro , 2021 em Paris, França. (Foto de Matthias Hangst/Getty Images)

O simples fato da questão é que Messi não é apenas um ativo de jogo, mas também uma joia comercial.

O PSG sabia exatamente o que estava recebendo quando o contratou e os frutos de sua busca agora foram revelados.

Por um relatório em ESPORTEo PSG teve um ano recorde em termos de receita.

O clube registrou uma receita recorde de € 700 milhões nesta temporada, com Messi também contribuindo com grandes números para as vendas de camisas.

O clube quebrou a barreira de um milhão de unidades vendidas pela primeira vez, já que as camisas com o nome de Messi nas costas representaram 60% das vendas totais.

Messi também é credenciado com a captação de nada menos que 10 parcerias comerciais com marcas que entraram a bordo puramente pela presença do argentino nas fileiras.

E, claro, quem pode esquecer o fato de que Michael Jordan fez um assassinato absoluto poucas horas após a contratação de Messi, graças à parceria do PSG com sua seção Air Jordan da Nike.

Agora, os torcedores esperam que o sucesso fora de campo construído em torno de Messi possa se traduzir em alegria em campo, enquanto o clube continua sua busca pela primeira Copa da Europa.


Notícias agora – Notícias esportivas

We wish to say thanks to the author of this article for this amazing content

A influência comercial de Lionel Messi no PSG foi ridícula em ano recorde


We have our social media profiles here and additional related pages here.https://topfut.com/related-pages/